Forró do sertão

(Anastácia/Dominguinhos)

Botar lenha no fogão

E abanar a fumaceira

Tira gosto e cachaça tem na prateleira

O forró começa cedo e vai a noite inteira

Já chegou o sanfoneiro e a pagodeira

 

É preciso conhecer

O forró lá do meu sertão

Coisa igual e mais bonita

Juro por Deus

Não tem não

Tem não

Tem não

Tem não

Posso jurar que não tem não

 

Se ouve o zabumba repicando quente

E nesse contra tempo mexe com a gente

Tem não

Posso jurar de novo não tem não

Não tem não

Parece até que é invenção do cão